Monday, October 31, 2005

Agora pode dizer que eu mudei.

Depois de tanto tempo sem postar nada, muitas coisas me passaram pela cabeça, mas nada é muito importante.

. TWO WRONGS MAKE IT ALL ALRIGHT TONIGHT ! *

Tanta coisa aconteceu, poxa eu fui feliz de verdade, e isso não me deixa pensar que estava sendo enganada e usada, não é possível que ele pode ser assim comigo, depois de tudo o que a gente conversou. Mas hoje eu me vejo querendo seguir em frente, fazer tudo que eu deixei de fazer, sorrir tudo que eu deixei de sorrir. Será que eu ainda gosto de verdade ou só não quero perder? Tudo passa, e tudo vai ser como é para ser. O importante é aproveitar o agora, como diria a minha vó, eu sou muito nova para me preocupar com o futuro. Um dia a minha juventude vai ter passado e eu não aproveitei. ENTÃO ME DEIXA! Parem de me controlar, de dizer o que é certo, o que é errado. Eu vou fazer o que eu tiver afim, o que me for conveniente na hora. Eu só quero é ser feliz, só isso.


Vou fazer tudo o que eu quero, vou me esforçar em todas as tarefas, vou vencer! \o/

Quem quiser meu bem, que fique do meu lado, que me apóie, serei eternamente grata. Mas se não quiser, não se force a isso, consigo me virar sozinha.



"ACHO QUE O IMPERFEITO NÃO PARTICIPA DO PASSADO."

Monday, October 24, 2005

SIM!

Sim, mesmo achando absurdamente fora de questão este referendo, votei ontem.
Sim, temos tantas verdadeiras prioridades em um país que caminha para a ruína e mesmo assim gastamos milhões com uma coisa que poderia muito bem ser imposta.
Sim, o NÃO venceu.
Sim, minha vontade não foi a mesma que mais de 60% de meus conterrâneos que votaram.
Sim, já ouvi muita coisa por ter essa postura, mas acredito que votando NÃO votamos para tudo continuar como está, se pelo menos há uma possibilidade de mudança devemos agarrá-la e lutar com unhas e dentes para que seja uma boa mudança.
Sim, tudo continuará como está.
Sim, eu ainda tenho esperanças em nosso país.
Sim, sei que tudo é uma questão de evolução e que a estamos vivendo.

Thursday, October 20, 2005

Sabe aqueles dias?

Depois do mergulho no mar foi melhor mesmo não sair de casa.

Dormi na casa do meu avô. Passavam-se das 10 da manhã, meu bem-amado tio entra no quarto, bate todas as portas possíveis, sai. Meio-dia levanto. Com o pé esquerdo. Sim, o desgraçado, se não pior, do meu tio desligou o computador pelo maltido botão (eu havia deixado-o ligado) e me fez o favor de quebrá-lo! E lá vou eu, com um mau-humor fora do comum, abrir o CPU. Sangue. Após quase perder o dedão consigo ligar o computador. Troco de roupa e vou à cozinha. A lata de coca-cola explode em cima de mim. Vou comprar uma, no mercado. Tomo uma coca quente. Resolvo ir para casa. Meu tio trancou as minhas roupas no quarto. Discussão. A caminho de casa uns paraíbas bem charmosos da rua do Banana Jack mexem ousadamente em excesso comigo. Não almoço. Quase perco o meu encontro. Vou dar um mergulho no mar para ver se espantava essas coisas ruins. Me atraso para o encontro. Perco outro. Ixii..!

Depois do mergulho no mar foi melhor mesmo não sair de casa.

Wednesday, October 19, 2005

Os Vegetarianos Agradecem

Sim, você viu no Festival e agora verá nas telonas de quase todo o canto do país. Um filme leve, engraçado, sutil e até crítico.
O primeiro longa de terror vegetariano já visto! Para quê tanta carnificina, não é mesmo amigos vegetarianos? Para quê, se existem um monstro-coelho-assustador que acaba com toda a preciosa plantação?
Quem não foi ao Festival, assista no cinema. Vale a pena. As Inacreditáveis Aventuras de massinha de Wallace e Gromit, dos mesmos produtores de "Chiken Run", breve em cartaz.





Queria ter escrito algo menos leviano hoje, acordei de mau-humor, doente e com os nervos à flor da pele! Mas...

Sunday, October 16, 2005

Mu Dar ?

Eu havia me proibido de escrever hoje, mas eu resolvi burlar mais essa regra.

Vontade de mudar todo mundo tem, mas fazer acontecer de verdade poucos tem coragem. Enfrentar o mundo com a sua nova máscara é difícil, meu caro, mas eu havia prometido para mim que não dá mais para ser eu mesma.

Viu, eu já estou sendo eu mesma? Como faz esse treco funcionar?? Vou fazer uma listinha em letras garrafais das atitudes ideais e colar no meu "mural de fotos" rosa chokin, de repente assim dá certo.

Baleeela! As mudanças vem aos poucos, com as nossas experiências, com os pequenos atos, e é quando estamos contra à parede, precisando tomar uma decisão, que sabemos quem realmente somos. Têm épocas que mudamos mais, que nos fazem mudar mais, e têm outras que tudo é uma calmaria stressante e aí começamos a fazer planos impossíveis para nos tornar outras pessoas.

Hoje cedo estava lendo a minha agenda do ano passado, cheia de adesivos, porpurinas e letrinhas fofas e coloridas. Sabe quando eu faria isso hoje? Nunquinha! Eu era assim, beeem assim, e sei lá se preferia que fosse assim, mas aí eu começo a escrever essa história toda de mudar e vejo que, no final das contas, eu já mudei!

Concluindo o que eu mal falei, acho que as pessoas só buscam sempre o novo porque esse mundo é muito vazio, muito cheio das mesmas coisas, dos mesmos esteriótipos que tanto odeio, aquelas coisas de gente pop, e buscar porque querem ser felizes, querem viver a vida mais linda, tanto, ou menos, que eu.

(Repare na repetição do "que")

Tuesday, October 11, 2005

Quando eu voltar

Estou partindo para um temporada em Saquarema, curta, mas uma temporada boa! Aquela cidade me dá um gás diferente para mudar as coisas, eu não sei explicar muito bem não.

É Babs, a minha versão que estávamos falando aquele dia ainda não apareceu, mas aparecerá em breve.

Então vocês que me aguardem, porque haverá A revolução! Sim, serei uma revolucionária, não uma comunista, REVOLUCIONÁRIA! (Até porque eu tenho a leve impressão de ser bem Girondina.)

Sunday, October 09, 2005

Saturday, October 08, 2005

Errar, Ser feliz, Viver

Escrever sobre o que eu quero não é nada fácil. Ainda mais para quem não nasceu com o dom das palavras, como eu. Esse também é um momento pouco propício para eu tentar desenvolver a minha técnica. Mas a vida é para ser vivida e os erros para serem cometidos.

E é para isso que eu vim ao mundo, para errar.

Será mesmo?

Às vezes penso que esse ano foi o mais insano, o mais errado, o mais irracional que vivi, mas também foi o que eu mais aproveitei, mais me diverti, mais vivi coisas novas e que gostei muito. E agora que uma parte acabou eu me pergunto : Eu fui mesmo feliz? Se foi para errar tanto, porque eu não tentei outra maneira?

Eu não quero que me falem o que eu quero ouvir, mas também respeito a opinião de cada um. Os fins justificam os meios?

Me sinto uma adulta wannabe desse jeito, uma fracassada, aquela que não soube aproveitar cada segundo da sua vida. Se, se, se... Se já morreu. E eu tô viva! Mal tenho 17 anos e quero consertar o mundo? Falem o que falam, pensem o que queiram pensar, se eu errei, azar, feliz fui eu. Se aproveitei, então já valeu a pena. E se fui infeliz, foi bom também, porque ai eu não repito e faço direito da próxima vez. Porque o mundo é fruto de experiências, a vida é uma sequência interminável de experiências. Faça a coisa errada, pense a coisa errada, fale a palavra errada, beije o cara errado, goste da pessoa errada, acorde na hora errada, escreva a resposta errada, beba a coisa errada, viva o momento errado.. Um dia você vai acertar, pode ter certeza!

SIM, os fins justificam os meios, se você suportar o peso das consequências.

O mundo é cheio de armadilhas para os fracos, mas ele está ai para ser vivido. E quanto maior o sofrimento, maior o ganho.